Mindfulness ou consciência plena

16665501_703058003210263_2889326001782299210_o

A agitação e o turbilhão de exigências do dia-a-dia resultam em stresse, ansiedade, depressão, confusão mental. Esquecemo-nos de nós e do que é mais importante na nossa vida.

A prática de Mindfulness possibilita-nos estar presentes, no momento, e proporciona-nos o encontro com o bem-estar, a tranquilidade e harmonia interior.

Mais do que uma prática, Mindfulness é uma atitude que, de acordo com toda a investigação que tem vindo a ser realizada, permite entre outros aspectos:
•reduzir o stresse e a ansiedade,
•gerir as emoções,
•promover a autoconfiança e a auto-estima,
•aumentar a criatividade,
•saber estar de forma positiva na relação consigo e com os outros.

O presente curso, de seis semanas, propõe o seguinte percurso formativo:
Sessão I – Desligar a rotina mental
Sessão II – Focar a consciência no corpo
Sessão III – Observar pensamentos e sentimentos
Sessão IV – Analisar as crenças limitadoras
Sessão V – Conviver com todas as experiências
Sessão VI – Praticar mindfulness no dia-a-dia.

Datas: 10/3 (19H00-21H30), 11/3, 18/3, 25/3, 1/4, 8/4 (estes dias das 10H00 às 12H30).

Local: LF , Rua do Paraíso, 45, Porto (https://www.facebook.com/LFTerapiasFormacao/?fref=ts )

Investimento: 90,00 (inclui todo o material do curso bem como os coffee breaks de cada sessão)

Inscrição: para que a sua inscrição seja válida, preencha o formulário disponível em
https://goo.gl/forms/1COVrmqbNUQrGG172
proceda ao pagamento da respetiva inscrição para o
IBAN PT50 0023 0000 45448325390 94, do Activo Bank (Maria da Conceição Viterbo) e envie o comprovativo para o e-mail lfformacao@gmail.com.

Facilitadora: Conceição Viterbo, Psicóloga Clínica e Hipnoterapeuta, Life Coach e formadora, trabalha com crianças, jovens e adultos, quer individualmente, quer em grupos. A sua prática é caraterizada pela utilização de um conjunto de saberes e técnicas, nomeadamente, as terapias da Terceira Geração (como a prática de Mindfulness), o Coaching e a Programação Neurolinguística. Concebe e desenvolve workshops, palestras e cursos de formação na área do comportamento e do desenvolvimento pessoal e colabora como formadora e consultora em várias empresas públicas e privadas. É corresponsável pela conceção e implementação do Projeto de Educação de Emoções e Sentimentos (PEES), desenvolvido em instituições escolares, para a promoção de competências sócio-emocionais. É, também, docente no ensino superior. Blog: https://psicologianaweb.wordpress.com/

Anúncios

A nossa vida é o resultado do que pensamos!

img_20161114_120339

Já lhe aconteceu pensar “estou gorda … não consigo emagrecer”? E não é que não emagrece mesmo? !
Que tal, então, dar-se a possibilidade de aprender a Arte de Pensar?
Mudar o pensamento para mudar o resultado  É esta a proposta do workshop A Arte de Pensar – já no dia 18 de janeiro. Reserve a data!

Informações disponíveis em:

https://www.facebook.com/events/251738645247789/

 

A Arte de Pensar

bonsai-no-rioPensar é uma arte que se pode descobrir, aprender e usar!

Saber lidar com o auto- julgamento e o diálogo interno destrutivo e aprender a acalmar a mente são os objetivos deste Workshop A Arte de Pensar. Desenhei-o com base na minha minha prática clínica e nas dificuldades que diariamente vou encontrando – procurando, desta forma, ajudar a encontrar soluções que permitam um maior equilíbrio e bem-estar emocionais.

Continuar a ler

Mindfulness: o que é? para quê praticar?

O que é Mindfulness? O que é a atenção plena? Para que serve a prática?

Do ponto de vista da Psicologia, Mindfulness significa estar atento ao momento presente, intencionalmente e sem crítica ou julgamento. Significa, por isso, que a pessoa, de forma ativa, vivencia a experiência presente, sem julgar e/ou interferir com o que sente nesse momento.

mindful

O que acontece é que, normalmente, a nossa mente vagueia e, basicamente, o seu conteúdo é dominado pelo “piloto automático”. Este “piloto automático” vai divagando entre conteúdos mentais do passado e do futuro, contudo … o único momento que temos é o momento atual.

Por outro lado e perante determinadas emoções que não pretendemos sentir, o que surge – paradoxalmente – é a ruminação, o ficar a pensar sempre no mesmo, ou a evitação, o procurar pensar noutra coisa. O facto é que desenvolvemos muitas vezes pensamentos obsessivos, ficamos cada vez mais mergulhados em emoções nocivas e não conseguimos sair deste ciclo – apenas eternizamos o mal-estar.

A Atenção Plena ou Mindfulness significa saber gerir os conteúdos mentais (não eliminá-los!), optando em cada momento pelo momento presente, pelo que quero pensar e sentir. Significa ter consciência dos pensamentos e poder geri-los; significa olhar para as emoções e escolher se é aquele sentimento que quero sentir.

Desta forma, a prática de Mindfulness permite que, de uma forma consciente e ao mesmo tempo amável, tomemos contacto e nos relacionemos com os pensamentos, com as emoções e com os sentimentos, desfrutando do único momento que temos: o presente.

E quais os benefícios que se evidenciam com a prática de Mindfulness?

Muitos estudos e investigações têm sido desenvolvidos nos últimos anos e todos apontam para várias mudanças significativas na vida das pessoas que praticam Mindfulness. Alguns dos benefícios identificados são:

  • aumento da consciência / autoconhecimento
  • redução da ansiedade, do stresse e da depressão
  • melhoria da autoconfiança e autoestima
  • reconhecimento das emoções e regulação emocional
  • desenvolvimento da atenção e da concentração
  • gestão eficaz da impulsividade
  • promoção de comunicação positiva e autêntica consigo e com os outros
E  como aprender ou como desenvolver uma prática de Atenção Plena?
Com o intuito de partilhar esta prática e de @ ajudar a gerir as suas emoções no dia-a-dia, organizei um Workshop de Introdução à Prática de Mindfulness. Desfrute! As informações e as inscrições estão aqui:
Conto consigo!
Entretanto … fique bem, no momento presente!

Ouvir o crítico interior

Há uma voz que, ao longo do dia e em qualquer circunstância, nos vai acompanhando. Muitas vezes nem nos apercebemos dela, já que tendencialmente permitimos à nossa mente funcionar em “piloto automático”- o que significa não ter consciência dos pensamentos que vão pululando na nossa cabeça, tal e qual como borboletas a pousar de flor em flor!…

Esse discurso que vamos mantendo connosco mesmos, e a que chamamos diálogo interno, é muitas vezes preenchido por uma voz julgadora, crítica – o nosso crítico interior. Que passa a vida a dizer-nos (e a procurar convencer-nos!) ” … fizeste mal … não tens a certeza … isso que disseste soa a disparate … os outros vão achar-te ridículo … o que disseste não tem qualquer interesse … não és capaz … etc … etc … “, entre muitas outras críticas internas!

Parece-lhe haver algum interesse na manutenção deste crítico? Certamente não. Por variadas razões, nomeadamente porque apenas suscita insegurança, medo e angústia. Impede-nos de crescer, impede-nos de ser.

Como fazer, então?

images

Em primeiro lugar, tomar consciência da existência desta voz e, depois, notar, identificar, quando e como ela se concretiza – o que diz essa voz? quando surge? tem matizes diferentes?

E de cada vez que o crítico interno surge, faça uma inspiração, pare e procure não se envolver com o mesmo, não o alimentar; apenas dê conta da experiência, apenas note a experiência da emoção que está a sentir: “isto é apenas como me sinto neste momento … o que sinto é insegurança ... o que sinto é raiva … o que sinto é ansiedade“.

A seguir e ao expirar, deixe ir a auto-punição, o auto-julgamento. E centre-se unicamente na sua respiração: inspiro, expiro – sem forçar, apenas notando aquela respiração.

No Retiro Transformar Pensamentos e Emoções, dias 25 e 26 de junho, vamos treinar esta – e outras! – maneiras de nos constituirmos como @ noss@ melhor Amig@!

Informações e inscrições: psicologia.www@gmail.com ou +351912530064

Fiquem bem, cuidando de vós!

 

 

Retiro TRANSFORMAR pensamentos e emoções através das práticas de Mindfulness e Yôga

Viver conscientemente significa conhecermo-nos, significa identificar pensamentos e emoções e saber escolher o que, no momento presente, nos propicia bem-estar e equilíbrio.

Privilegiando momentos para – apenas! – nós, como no presente Retiro, estamos a dar-nos espaço e tempo de reflexão, compreensão e possibilidade de mudança e transformação.

É com base nestes pressupostos que, neste retiro e através das práticas de Mindfulness e Yôga, vamos:
• reconhecer os habituais padrões de pensamento e as crenças subjacentes,
• saber lidar com as diferentes emoções, agradáveis ou menos agradáveis,
• encontrar o nosso SER!

INFORMAÇÕES E INSCRIÇÕES: psicologia.www@gmail.com ou +351912530064

Este retiro, aberto a pessoas com e sem experiência de meditação e de yôga, inclui momentos de prática de atenção plena / mindfulness em andamento e sentado, prática de yôga e refeições vegetarianas realizadas com atenção plena.

As responsáveis pela orientação do retiro:
• Conceição Viterbo, Psicóloga e Hipnoterapeuta Clínica, utiliza as terapias de 3ª geração (nomeadamente Mindfulness) na prática clínica. Apaixonada por tudo quanto diz respeito ao aprender a ser, tem concebido, desenvolvido e implementado workshops e palestras no âmbito do autoconhecimento, inteligência emocional, liderança pessoal, motivação, entre outros.
• Natacha Santos, instrutora de Yôga desde 2004, leciona aulas teóricas e práticas em espaços vocacionados, ginásios e empresas. Conduz também aulas de personal training. O objetivo é o de contribuir para o desenvolvimento pessoal e o bem-estar do praticante a todos os níveis, através da aplicação das técnicas milenares poderosas que o yôga tem no seu acervo.

O local que escolhemos, que promove o recolhimento e o contacto com a natureza, é em Soutelo, Vila Verde:
www.casadatorre.org / http://casadatorre-soutelo.blogspot.com/

Programa do retiro:
Sábado, 4 de junho de 2016
09h00 – 09h30 Chegada
09h30 – 10h00 Boas-vindas e apresentação
10h00 – 11h00 Prática completa de Yôga
11h00 – 12h30 A adição ao pensamento
12h30 – 13h00 Prática de mindfulness
13h00 – 15h00 Almoço em atenção plena
15h00 – 16h00 Padrões de pensamento e crenças
16h00 – 17h00 Mindfulness em andamento
17h00 – 18h00 Prática de Yôga com ênfase na reprogramação emocional
18h00 – 19h00 Prática de mindfulness
19h00 – 19h45 Reflexão e partilha
20h00 Jantar em atenção plena
21h15 – 22h00 Prática de mindfulness
Domingo, 5 de junho de 2016
07h30 Acordar
08h00 – 09h00 Acordar melhor com a prática de Yôga
09h00 – 09h45 Pequeno-almoço em atenção plena
09h45 – 10h45 Prática de mindfulness
10h45 – 13h00 Emoções: consciência e … depois?
13h00 – 15h00 Almoço em atenção plena
15h00 – 16h00 Lidar com as emoções nocivas
16h00 – 17h00 Prática de mindfulness
17h00 – 18h00 Prática de Yôga – a respirar é que a gente se entende.
18h00 – 19h00 Reflexão, partilha e encerramento

As vagas são limitadas!